Atendimento à população indígena na pandemia é tema de reunião do GAPV com representantes da Funai em SC

Atendimento à população indígena na pandemia é tema de reunião do GAPV com representantes da Funai em SC

Notícias 0

Na tarde da última sexta-feira (18), a coordenadora do Grupo de Apoio às Pessoas em Vulnerabilidade, a defensora pública Ana Paula Fischer, e outros dois integrantes do GAPV, os defensores públicos Juliana Braidoti Rodrigues e Fernando André Pinto de Oliveira Filho, subcoordenador do grupo, realizaram uma reunião por teleconferência com os representantes da Coordenação Regional do Litoral Sul da Funai em Santa Catarina, Guilherme Franco e Luis Felipe Bueno. A reunião serviu para o alinhamento de ações para o atendimento das necessidades da população indígena de Santa Catarina durante a pandemia.

A Defensoria Pública do Estado de Santa Catarina, por intermédio do GAPV, e a coordenação da Funai-SC vão atuar conjuntamente e realizar reuniões com os municípios onde se situam as populações indígenas para cobrar e exigir o atendimento das necessidades advindas da pandemia nas questões de alimentação, saúde e nas campanhas de informação para o impedimento do contágio do novo coronavírus causador da Covid-19.

“A  reunião teve como objetivo conhecer a atuação da Coordenação Regional da Funai quanto ao momento da pandemia, bem como apresentar nossa estratégia de atuação, para somarmos esforços para uma solução efetiva na garantia de direitos da população indígena que se situa no território catarinense”, explicou a defensora pública Ana Paula Fischer. Segundo a coordenadora do GAPV, foi alinhada uma atuação conjunta na exigência de soluções e na cobrança de mais ações dos municípios e do Estado de Santa Catarina no atendimento da população indígena.

Para a defensora Juliana Braidoti, no atual momento de pandemia, mais do que nunca, “é importante buscar uma atuação coordenada dos órgãos governamentais na busca de efetivar os direitos da população indígena residente no estado de Santa Catarina”.

De acordo com o defensor Fernando André Pinto de Oliveira Filho, nas últimas semanas, o GAPV enviou ofício às prefeituras dos municípios catarinenses onde estão localizados territórios indígenas, para identificar quais as medidas que estão sendo adotadas para garantir a proteção dessa população especialmente vulnerável ao novo coronavírus. “Através dessa articulação com a Funai, acreditamos que será possível determinar as principais demandas e definir os próximos passos da nossa atuação”, disse ele.