Defensoria consegue vaga em hotel para que casal em situação de rua com suspeita de Covid possa cumprir a quarentena

Defensoria consegue vaga em hotel para que casal em situação de rua com suspeita de Covid possa cumprir a quarentena

24/11/2021 Notícias 0

Um casal em situação de rua, com suspeita de Covid-19, procurou a Defensoria Pública da Capital, na tarde desta quarta-feira (dia 24), em busca de auxílio na tentativa de encontrar um lugar onde pudesse cumprir as medidas de isolamento. Supervisora da triagem da DPESC, a defensora Michele do Carmo Lamaison, devido à urgência da situação, procurou a coordenadora do NUCIDH – Núcleo de Cidadania, Igualdade, Diversidade, Direitos Humanos e Coletivos, defensora Ana Paula Fischer, que conseguiu abrigar o casal em um hotel conveniado da Prefeitura. 

O homem de 36 anos, natural do Rio Grande do Sul e há poucos meses em Florianópolis, em busca de emprego, não apresentava sintomas, mas a mulher de 42 anos, natural do Paraná, residente há cinco anos na Ilha, estava com muita tosse, dores no corpo, diarreia e falta de ar. A mulher foi atendida no Posto de Saúde da Prainha e recebeu apenas um termo por escrito dizendo que ela deveria ficar em isolamento, mas não houve nenhum encaminhamento neste sentido, tanto por parte do Posto de Saúde, quanto do Centro Pop e da Passarela da Cidadania, que lhes negaram acolhimento. Após essas negativas, eles buscaram atendimento na Defensoria Pública.

“Diante da urgência e da gravidade da situação, o NUCIDH atuou em conjunto com a triagem da Defensoria para buscar o acolhimento dos assistidos o mais breve possível. Entramos em contato com a Passarela da Cidadania e o Posto de Saúde pedindo informações porque não teria ocorrido o encaminhamento até então. Também contatamos a Secretaria de Assistência Social para, só então, conseguir o acolhimento no hotel conveniado da Prefeitura para a população em situação de rua com suspeita de Covid-19. Também conseguimos que um veículo realizasse o transporte até o local onde eles ficarão em isolamento. A articulação com os serviços é fruto do Projeto Defensoria com a Rua que permite a aproximação dos serviços socioassistenciais e da população em situação de rua que reconhece que pode exigir seus direitos através da Instituição”, afirmou a defensora Ana Paula Fischer.

Por volta das 16h30min, uma van da NURREVI – Núcleo de Recuperação e Reabilitação de Vidas, organização social que administra a Passarela da Cidadania, realizou o transporte da Defensoria até o hotel onde cumprirão a quarentena.