Defensoria de Joinville obtém autorização judicial para que irmã possa cremar corpo de vítima de homicídio

Defensoria de Joinville obtém autorização judicial para que irmã possa cremar corpo de vítima de homicídio

03/11/2021 Notícias 0

A 1ª Defensoria Pública de Joinville obteve na Justiça autorização para que uma mulher pudesse cremar o corpo do irmão falecido em setembro de 2017 e sepultado no Cemitério Vertical de Curitiba. Como ele havia sido vítima de homicídio, ocorrido em Joinville, a empresa funerária exigiu a autorização judicial para a cremação, por se tratar de morte violenta.

De acordo com o defensor público Djoni Luiz Gilgen Benedete, há alguns anos, a mulher e o então marido assinaram contrato com a empresa funerária para a utilização do compartimento em uma gaveta de ossuário no Cemitério Vertical de Curitiba, onde cabem os restos mortais de uma pessoa ou, no caso de cremação, as cinzas de até oito pessoas.

Como já transcorreram mais de três anos da morte do irmão da assistida, e a ação penal decorrente do homicídio já foi finalizada, inclusive com trânsito em julgado, com a condenação ao autor do crime, o juiz Roberto Lepper, ao constatar não haver mais interesse da autoridade policial na manutenção dos restos mortais, autorizou no último dia 27 de outubro a cremação.