Defensoria gestiona junto ao Conselho da Comunidade a realização de cursos de capacitação de barbearia e costura nas unidades do Complexo Prisional da Capital

Defensoria gestiona junto ao Conselho da Comunidade a realização de cursos de capacitação de barbearia e costura nas unidades do Complexo Prisional da Capital

11/08/2021 Notícias 0

A Defensoria Pública de Santa Catarina, por meio de seu representante no Conselho da Comunidade da Execução Penal da Capital, defensor Tauser Ximenes Farias, participou da reunião realizada na terça-feira (10 de agosto) para a apresentação do projeto-piloto de capacitação técnica para barbearia e costura para implantação nas unidades masculinas e feminina do Complexo Prisional da Agronômica. 

O encontro aconteceu no gabinete da direção da Penitenciária de Florianópolis, com a participação do diretor da unidade, Carlos Rafael Polucena da Silva; dos gestores da Casa do Albergado, Edison Passos, e do Presídio Masculino, Marcelo Giovani Correia; da gestora do Presídio Feminino, Renata de Souza; do presidente do Conselho da Comunidade, Júlio dos Santos Neto; e das representantes do Senac SC, Cristine Serratine, coordenadora de educação profissional da Faculdade Senac Florianópolis, e Flávia Galatte Pereira, coordenadora do Núcleo de Relações com o Mercado.

De acordo com o projeto-piloto, o curso de barbearia pode ser completo (172 horas/aula), apenas corte e barba (72 horas-aula) ou somente corte (40h), havendo a necessidade de estrutura e maquinário (máquinas de corte, cadeiras, lavatório móvel) para a sua realização. Quanto ao curso de costura, a unidade feminina já possui cinco máquinas que necessitam de conserto, havendo a necessidade de espaço e algum maquinário extra. Ao final dos cursos, seriam emitidos certificados e as horas/aula contariam para remição de pena. Os gestores das unidades manifestaram interesse na execução do projeto e se colocaram à disposição para auxiliar no que fosse preciso. 

“A realização de projetos como esse, de capacitação técnica das pessoas privadas de liberdade, é de extrema importância, não somente para fins de remição de pena, mas principalmente para garantir um aperfeiçoamento técnico para que possam, quando em liberdade, exercer uma atividade profissional lícita e dar o devido retorno para a sociedade catarinense”, afirmou o defensor público Tauser Ximenes Farias.

Na oportunidade, o Conselho da Comunidade aproveitou para realizar a entrega de 2.900 pares de meias para as unidades do Complexo Prisional: 600 pares para o Presídio Masculino; 240 ao Presídio Feminino; 2 mil pares de meia para a Penitenciária e 60 pares para a Casa do Albergado.