Defensoria recomenda que Município de Itajaí altere sistema de agendamento para vacinação após queixas da população nas redes sociais

Defensoria recomenda que Município de Itajaí altere sistema de agendamento para vacinação após queixas da população nas redes sociais

07/07/2021 Notícias 0

A 7ª Defensoria Pública de Itajaí enviou Recomendação ao Município para que faça alterações no sistema de agendamento da vacinação da população contra a Covid-19. De acordo com o defensor público Fernando Pinto de Oliveira Filho, diversas pessoas de 58 anos, por exemplo, relataram nas redes sociais que não conseguem se cadastrar e agendar a sua vacina, enquanto outras de 40 anos já agendaram e receberam a imunização.

“O sistema de agendamento da vacinação depende não só de acesso à internet, mas de um mínimo de habilidade com os dispositivos eletrônicos, uma vez que o número de doses liberados é pequeno e a faixa etária é larga (40-59 anos), o mecanismo apresenta instabilidade em razão do alto número de acessos simultâneos e os agendamentos ocorrem durante a madrugada, quando não há equipe da Secretaria Municipal de Saúde para auxiliar as pessoas com dificuldades, o que nitidamente prejudica a parcela mais vulnerável da população”, explica o defensor público.

Na recomendação, a Defensoria Pública pede que que o Município de Itajaí disponibilize, ao menos, uma parcela das doses de imunizantes contra a COVID-19 para aplicação na população não integrante dos grupos prioritários em sistemática que não exija agendamento prévio, buscando alcançar a cobertura vacinal mínima de 75% de cada faixa etária.

“Caso o Município não deseje alterar completamente a sistemática adotada, de disponibilização de agendamentos periódicos e limitados, poderá reservar uma parcela dos imunizantes e designar determinados dias de acordo com as maiores faixas etárias (55/59, 50/55, 45/50, e assim sucessivamente) para aplicação sem a exigência de agendamento prévio, objetivando a ampla participação da população vulnerável da região”, diz a recomendação.