Pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e divulgada pela Associação dos Magistrados do Brasil (AMB) no dia 2 de dezembro, indica que, na “avaliação” pela sociedade, a aprovação da Defensoria Pública na Região Sul é de 90%, sendo que na média nacional o índice é de 78%.

O percentual de aprovação considera a avaliação dos entrevistados da atuação da Defensoria Pública na Região Sul como “ótima + boa” e “regular”.

Este índice de 90% de aprovação da Defensoria Pública na Região Sul também é o maior índice em comparação com outras instituições da mesma Região, seguido do Ministério Público, com 87%.

 

IMG 20191203 WA0006

 

90 por cento

O Estudo ainda destaca a Defensoria Pública, na Região Sul, como a instituição do Sistema de Justiça com maior índice de “confiança” entre os cidadãos e cidadãs, 70%, empatado com o Tribunal Superior do Trabalho. 

Conforme informações da AMB, o Estudo foi realizado pela FGV-Rio e pelo sociólogo e cientista político Antônio Lavareda. A coleta de dados ocorreu no período de agosto de 2018 a outubro de 2019 ouvindo mais de 2,5 mil pessoas, entre advogados, defensores públicos e cidadãos, em todas as regiões do País.

 “É mais uma confirmação da importância da Defensoria Pública na atuação pelas pessoas carentes, justamente aquelas que, em razão da vulnerabilidade social e econômica, são as que mais precisam de Justiça quando têm os seus mínimos direitos violados. A Defensoria Pública é a instituição que está com as portas abertas para receber e ouvir os problemas das pessoas necessitadas nas mais variadas causas, como em ações de pensão alimentícia, de investigação de paternidade, de vaga em creche, de reparação de direito de pessoas idosas, de moradia, do consumidor, entre outras”, avalia a Defensora Pública-Geral, Ana Carolina Dihl Cavalin.

No ano de 2018, outra pesquisa encomendada pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), apontou que a Defensoria Pública é a instituição pública mais importante na visão dos brasileiros, sendo a segunda o Ministério Público e a terceira a Polícia.

No levantamento, 92,4% dos entrevistados afirmaram que consideram a Defensoria Pública como "importante" ou "muito importante".

No critério confiança, a Defensoria Pública ficou em segundo lugar, sendo o primeiro as Forças Armadas e o terceiro o Ministério Público.

Segundo o CNMP, a pesquisa, realizada entre os dias 9 de março e 29 de maio de 2017, teve como objetivo não só mensurar a satisfação da sociedade com a atuação do Ministério Público, mas também identificar a percepção dos brasileiros sobre a imagem das instituições em relação ao conhecimento, confiança, importância e avaliação.

A amostra de 5.035 entrevistas é representativa do universo da população brasileira, conforme metodologia de pesquisa quantitativa probabilística, com margem de erro de 1,38%.Pesquisa da FGV/AMB aponta que 90% da sociedade aprova a atuação da Defensoria Pública na Região Sul do Brasil

Pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e divulgada pela Associação dos Magistrados do Brasil (AMB) no dia 2 de dezembro, indica que, na “avaliação” pela sociedade, a aprovação da Defensoria Pública na Região Sul é de 90%, sendo que na média nacional o índice é de 78%.

O percentual de aprovação considera a avaliação dos entrevistados da atuação da Defensoria Pública na Região Sul como “ótima + boa” e “regular”.

Este índice de 90% de aprovação da Defensoria Pública na Região Sul também é o maior índice em comparação com outras instituições da mesma Região, seguido do Ministério Público, com 87%.

 

CONFIANÇA

 

O Estudo ainda destaca a Defensoria Pública, na Região Sul, como a instituição do Sistema de Justiça com maior índice de “confiança” entre os cidadãos e cidadãs, 70%, empatado com o Tribunal Superior do Trabalho. 

Conforme informações da AMB, o Estudo foi realizado pela FGV-Rio e pelo sociólogo e cientista político Antônio Lavareda. A coleta de dados ocorreu no período de agosto de 2018 a outubro de 2019 ouvindo mais de 2,5 mil pessoas, entre advogados, defensores públicos e cidadãos, em todas as regiões do País.

“É mais uma confirmação da importância da Defensoria Pública na atuação pelas pessoas carentes, justamente aquelas que, em razão da vulnerabilidade social e econômica, são as que mais precisam de Justiça quando têm os seus mínimos direitos violados. A Defensoria Pública é a instituição que está com as portas abertas para receber e ouvir os problemas das pessoas necessitadas nas mais variadas causas, como em ações de pensão alimentícia, de investigação de paternidade, de vaga em creche, de reparação de direito de pessoas idosas, de moradia, do consumidor, entre outras”, avalia a Defensora Pública-Geral, Ana Carolina Dihl Cavalin.

No ano de 2018, outra pesquisa encomendada pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), apontou que a Defensoria Pública é a instituição pública mais importante na visão dos brasileiros, sendo a segunda o Ministério Público e a terceira a Polícia.

No levantamento, 92,4% dos entrevistados afirmaram que consideram a Defensoria Pública como "importante" ou "muito importante".

No critério confiança, a Defensoria Pública ficou em segundo lugar, sendo o primeiro as Forças Armadas e o terceiro o Ministério Público.

Segundo o CNMP, a pesquisa, realizada entre os dias 9 de março e 29 de maio de 2017, teve como objetivo não só mensurar a satisfação da sociedade com a atuação do Ministério Público, mas também identificar a percepção dos brasileiros sobre a imagem das instituições em relação ao conhecimento, confiança, importância e avaliação.

A amostra de 5.035 entrevistas é representativa do universo da população brasileira, conforme metodologia de pesquisa quantitativa probabilística, com margem de erro de 1,38%.

 

 

cnmp