Juiz acata argumentos da Defensoria Pública de Brusque e absolve sumariamente homem acusado de homicídio culposo em acidente que vitimou sua esposa

Juiz acata argumentos da Defensoria Pública de Brusque e absolve sumariamente homem acusado de homicídio culposo em acidente que vitimou sua esposa

17/03/2021 Notícias 0

Ao acatar os argumentos da Defensoria Pública de Brusque, o juiz Edemar Leopoldo Schlösser, da Vara Criminal da Comarca local, decidiu pela absolvição sumária de um homem que havia sido acusado de homicídio culposo por ter provocado o acidente de trânsito, ocorrido em novembro de 2018, que vitimou a sua companheira, com a qual vivia há dois anos.

Segundo o defensor público Valentim Hodecker Junior, as consequências do fato atingiram-no de forma tão grave que a sanção penal se tornou desnecessária. “Independentemente de o acusado ter sido culpado ou não pelo acidente, independentemente de ele ser ou não condenado pelo crime ao final do processo, fato é que a morte de sua esposa lhe atingiu de tal forma que atualmente é um homem destruído por dentro, sem condições sequer de tocar a sua vida, de trabalhar, tendo de tomar remédios para dormir e para acordar, não passando nenhum dia de sua vida sem que as lembranças assombrosas daquele dia lhe atormentem”, sustentou o defensor em sua resposta à acusação.

O magistrado consignou na decisão que: “Juntamente com a resposta à acusação, a defesa colacionou laudos médicos e demais documentos que demonstram que após o acidente de trânsito em tela, o acusado passou a desenvolver sintomas depressivos e ansiosos intensos, apresentando desânimo, tristeza, crises de ansiedade, alterações do apetite, sentimento de culpa, de desvalia, ideação negativa, sonhos vívidos relacionados ao ocorrido, insônia, anedonia e irritabilidade, a ponto de ter que permanecer temporariamente afastado de sua atividade laborativa habitual. […] em razão do acidente em questão, o acusado sofreu abalos psíquicos extremamente graves, de modo a ser desnecessária que lhe seja imposta qualquer sanção penal em razão do ocorrido.”

De acordo com a acusação, o homem conduzia uma motocicleta, com a esposa na carona, quando ultrapassou o sinal vermelho de um semáforo na região central de Brusque, vindo em seguida a colidir com um ônibus. Com o choque, a mulher sofreu ferimentos que a levaram a óbito dias depois.