NIJID questiona direção do Hospital Infantil quanto à falta de equipamentos e seu reflexo no atendimento de crianças e adolescentes

NIJID questiona direção do Hospital Infantil quanto à falta de equipamentos e seu reflexo no atendimento de crianças e adolescentes

26/05/2021 Notícias 0

A Defensoria Pública de Santa Catarina, por meio do seu Núcleo da Infância e Juventude, Direitos da Pessoa Idosa e da Pessoa com Deficiência (NIJID), solicitou informações à direção-geral do Hospital Infantil Joana de Gusmão para apurar notícia de fato recebida sobre irregularidades no atendimento de crianças e adolescentes no referido hospital.

De acordo com a denúncia, há falta de recursos materiais e local de atendimento adequado, além da rotatividade de profissionais. Entre os questionamentos, o NIJID pergunta sobre a situação e prazo para o término das reformas nas unidades e queimados, de isolamento de adolescentes e de psiquiatria, se essas unidades permanecem fechadas e, em caso positivo, quais unidades hospitalares absorveram essa demanda.

O NIJID pediu informações sobre a fila de espera para cirurgia de deformidades na coluna vertebral e se o motivo do aumento do número de crianças e adolescentes aguardando cirurgia tem a ver com a falta de aparelhos de radioscopia. Também quer saber se a direção do hospital confirma a quebra de um aparelho de tomografia, três de ultrassonografia e de outros dois aparelhos de radioscopia do centro cirúrgico, além de questionar sobre o impacto no atendimento à população com a falta desses equipamentos, previsão de conserto, manutenção e possível obsolescência do tomógrafo.

De acordo com o NIJID, o objetivo do pedido de informações é conhecer a atual situação do atendimento no HIJG, principalmente quanto à falta de equipamentos médico-hospitalares que seriam essenciais no atendimento de crianças e adolescentes, o que estaria causando danos a esta população uma vez que as obrigaria a se deslocar para outras unidades de saúde do Estado buscando atendimento médico.