NUCIDH realiza inspeção na Passarela da Cidadania

NUCIDH realiza inspeção na Passarela da Cidadania

21/09/2021 Notícias 0

Na tarde de segunda-feira (20 de setembro), a coordenadora do NUCIDH – Núcleo de Cidadania, Igualdade, Diversidade, Direitos Humanos e Coletivos da Defensoria Pública de Santa Catarina, defensora Ana Paula Fischer, realizou uma inspeção na Passarela da Cidadania, na Passarela do Samba Nego Quirido, na Capital, local administrado pela Nurrevi – Núcleo de Recuperação e Reabilitação de Vidas, uma Oscip (Organização Social Civil de Interesse Público) contratada pela Prefeitura de Florianópolis para o acolhimento de cerca de 250 pessoas em situação de rua.

As informações para o relatório de averiguação que irá avaliar a infraestrutura disponibilizada aos usuários da Passarela da Cidadania foram prestadas pelo coordenador operacional da Nurrevi, Phelipe do Nascimento. Além do acompanhamento da situação atual do serviço oferecido àquela população, o informe produzido também será anexado à ação civil pública ajuizada pela Defensoria Pública que pede melhorias no local.

A Passarela da Cidadania fica aberta das 6h às 22h para o acolhimento da população em situação de rua da Capital. Sob as arquibancadas que ficam próximas à Baía Sul, de cada lado são disponibilizadas 74 camas e beliches para os usuários do serviço, que recebem alimentação quatro vezes por dia (café da manhã, almoço, café da tarde e jantar). A parte de cima da estrutura não é totalmente vedada e, em dias de chuva, a água escorre pelas colunas, disseram os usuários. Sob a arquibancada que fica próxima à Avenida Gustavo Richard, os camarotes também são ocupados por camas e beliches, sendo que um dos camarotes é destinado à população LGTBQI+ e outro para as mulheres.

Na Passarela há apenas um bebedouro duplo de água gelada, disponibilizado recentemente, além de três estruturas com torneiras para higiene pessoal. Em dois contêineres, um para o público masculino e outro para o feminino, há 10 chuveiros cada, mas os usuários dizem que apenas dois ou três funcionam em cada unidade. A população LGBTQI+ tem horário de banho sempre às 17h, mas queixa-se de que o horário não é respeitado. Ao longo da pista estão distribuídos 12 banheiros químicos, sendo que quatro são exclusivos para as mulheres. Para lavar as roupas, os usuários têm à disposição três tanques de concretos próximos aos chuveiros e, nos fundos dos camarotes, outra lavanderia com mais quatro tanques de plástico. Recentemente, a Passarela da Cidadania passou a contar com uma enfermeira para o atendimento à população em situação de rua.