NUDEMs de 16 Defensorias Públicas questionam Ministério da Saúde sobre vacinação de gestantes

NUDEMs de 16 Defensorias Públicas questionam Ministério da Saúde sobre vacinação de gestantes

19/02/2021 Notícias 0

Na última segunda-feira, dia 15 de fevereiro, as Defensorias Públicas de 16 estados da Federação, por meio de seus Núcleos de Promoção e Defesa dos Direitos das Mulheres (NUDEM), enviaram um ofício ao Ministério da Saúde questionando sobre a vacinação de gestantes, puérperas e lactantes contra a Covid-19. 

No ofício, as defensoras coordenadoras fazem menção à recomendação emitida por sociedades como a Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) e a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) para que gestantes, puérperas de até duas semanas após o parto e lactantes pertencentes aos grupos de risco avaliem o risco e o benefício da imunização, em conjunto com o/a médico/a que as atende. Argumentam, ainda, que o Brasil é o país com o maior número de mortes de mulheres na gestação e puerpério em razão da contaminação por Covid-19. 

No documento, ressaltam que, muito embora o Ministério da Saúde tenha incluído gestantes e puérperas no grupo de risco da doença, o Plano Nacional de Imunização não incluiu essas mulheres no grupo prioritário para a vacinação, tampouco forneceu estimativa de quando isso deve ocorrer. Pela Defensoria Pública de Santa Catarina, o ofício foi assinado pela coordenadora do NUDEM, defensora pública Anne Teive Auras.