Primeira etapa do concurso para a carreira na Defensoria Pública de Santa Catarina ocorreu neste domingo

Primeira etapa do concurso para a carreira na Defensoria Pública de Santa Catarina ocorreu neste domingo

07/11/2021 Notícias 0

A Defensoria Pública de Santa Catarina promoveu, neste domingo (dia 7), a primeira das três etapas do concurso para a carreira de defensora e defensor público do Estado. A prova com questões objetivas, ministrada pela Fundação Carlos Chagas, foi realizada na Capital, em seis centros do campus da UFSC no bairro Trindade, na Faculdade Cesusc no bairro Sambaqui e no Colégio Energia no Centro, com a presença de mais de 3,4 mil candidatos e cerca de 420 fiscais, e iniciou-se às 9h, com a adoção de todas as medidas de segurança sanitária, com duração total de 5 horas.

Os membros da Administração Superior da DPESC que integram a Comissão Organizadora do Concurso, o Defensor Público-Geral, Renan Soares de Souza, a Subdefensora Pública-Geral, Dayana Luz, o Corregedor-Geral, Adauto Felipe Colombo, e a Subcorregedora-Geral, Glenda Rose Gonçalves Chaves, acompanharam a abertura das caixas lacradas contendo as provas (procedimento fiscalizado por três candidatos) e, antes do início do certame, estiveram em algumas salas desejando boa sorte aos candidatos.

Muitos candidatos compareceram aos locais de prova carregando malas e mochilas que indicavam as suas diferentes origens entre os estados da federação. Victoria Valentina de Oliveira Teixeira, 24 anos, chegou na sexta-feira à Capital catarinense vinda de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. “A questão dos hipossuficientes e o fato de poder trabalhar para a comunidade é que me atrai para o concurso da Defensoria Pública”, comentou.

Paulista da capital, Camila Sousa, 39 anos, disse que só presta concurso para a Defensoria Pública. “Foi o estágio que eu mais gostei de fazer. Trabalho como escrevente no Tribunal de Justiça de São Paulo, mas o que eu quero mesmo é a Defensoria”, afirmou. William Sarmento, 33 anos, natural de Porto Alegre, também é outro que só faz os concursos para a Defensoria Pública. “É a carreira que eu busco, pela proposta de atuar na defesa dos direitos humanos das pessoas que mais necessitam”, disse.